Julho: Senhora Sant’Ana, padroeira da Catedral

Julho: Senhora Sant’Ana, padroeira da Catedral

Queridos diocesanos. O mês de julho nos traz, todos os anos, dois importantes momentos para nossa Igreja diocesana: a festa de Sant’Ana, padroeira da nossa Igreja-Mãe (catedral), e o aniversário da Dedicação da mesma catedral, que aconteceu a 23 de julho de 2009.

Estejamos atentos que o aniversário da Dedicação da Catedral de uma diocese deve ser celebrado liturgicamente em todas as Paróquias, e este ano CAI NUM DOMINGO. Na própria Igreja Catedral, tem o grau de “solenidade”, nas outras paróquias é “festa”. Portanto, no dia 23 de julho, em todas as Igrejas da diocese, a Missa a ser celebrada será a do aniversário da Dedicação da Catedral (com Glória, Credo e Prefácio próprio da Dedicação); o Ofício da Liturgia das Horas (que os padres, diáconos e muitos religiosos rezam diariamente) neste dia também é especial.

Recordamos com carinho o ano de 2009 quando veio Dom Lorenzo Baldisseri, Núncio representante do Papa no Brasil, a presidir a solene dedicação de nossa Igreja-Mãe, recentemente concluída… Celebrarmos liturgicamente, em comunhão com a Catedral, é uma forma de nos mantermos todos bem unidos no sentido de comunidade diocesana, como uma grande família que sente amor pela sua “Igreja-Mãe”! Uma “comunidade samaritana” que sabe imitar o exemplo da Virgem Maria, e dos avós do Menino-Deus, Sant’Ana e São Joaquim.

Para quem não pôde estar presente à cerimônia em 2009, ou já não se lembra dos detalhes, recordo que a Dedicação de um templo consta de vários ritos muito belos, cheios de significado e simbolismo:

  1. a) Unção do altar e das paredes da igreja:

Em virtude da unção, o altar torna-se símbolo de Cristo, que é o “Ungido” por excelência, o Christós. A unção da igreja (doze cruzes nas paredes) recorda a visão do Apocalipse, a Jerusalém Celeste com doze colunas, que representam os doze Apóstolos do Cordeiro.

  1. b) O incenso é queimado sobre o altar, simbolizando o únioco sacrifício de Cristo, que sobe ao Pai como em cada Missa, e também exprime as orações do povo. Em seguida, incensa-se o Povo de Deus e todo o espaço da igreja, que pela dedicação se torna uma casa de oração (Rm 12,1).
  2. c) O altar é revestido com toalhas de linho e adornado, indicando tratar-se do lugar do sacrifício eucarístico e mesa do Senhor, onde os fiéis se reúnem com alegria para se saciarem com o divino alimento, o Corpo e o Sangue de Cristo imolado.
  3. d) Finalmente acontece a  iluminação do altar, seguida pela iluminação da igreja, lembrando-nos que Cristo é “a luz para a revelação das nações” (Lc 2,32); com sua claridade resplandece a Igreja e, através desta, toda a família humana.

Depois, o presidente da celebração e os concelebrantes beijam o Altar, símbolo de Cristo.

Como é bonita a liturgia de nossa Igreja, queridos diocesanos! Vamos, portanto, reviver esse momento histórico de nossa Catedral, celebrando no domingo 23 de julho – ao menos num horário de missa – o aniversário da Dedicação da Igreja-Mãe. Isso reforçará a convicção de fé: assim como a Paróquia deve ser uma comunidade formada de várias comunidades, assim também a Diocese é comunidade de comunidades, isto é, de Paróquias, todas unidas formando um só Povo de Deus, peregrino e missionário.

Além disso, quero convidar a todos para que rezem pelos nossos nove seminaristas Diáconos, que serão ordenados sacerdotes nas próximas semanas, começando já no dia 30 de julho com a Ordenação Sacerdotal do Wagner em Telêmaco Borba. Depois serão sacerdotes: o Álvaro (06 de agosto), o Edevaldo (dia 13/08), o Kléber (27/08), o Adevilson (17 de setembro) e o Daniel ( no início do Mes missionário, a 1º. de outubro).

Acompanhemo-los com nossas preces fervorosas nessa reta final.

A todos os diocesanos, minha bênçao e carinhoso abraço.

Dom Sergio Arthur Braschi.

Neymar chega no Brasil para o 1º Leilão Beneficente do Instituto Projeto Neymar Jr.

Será realizado no dia 22 de junho o 1º leilão beneficente do Instituto Projeto Neymar Jr. no Hotel Unique, em São Paulo. Para arrecadar fundos para a instituição, serão leiloadas experiências diversas com artistas e esportistas. O evento contará com a presença da apresentadora Sabrina Sato e artistas como Luciano Huck e Claudia Leitte, apresentadores da noite, e show de abertura do humorista Tom Cavalcante. Neymar Jr. e toda a família também estarão presentes.

Entre os itens do leilão, um box edição limitada, da Faber Castell, criado em parceria com o estilista alemão Karl Lagerfeld. Além disso, um encontro com Marina Ruy Barbosa no set de gravação do filme “Sequestro Relâmpago” em São Paulo. O comprador e um acompanhante poderão ver as gravações de uma cena do filme tomando um vinho Chateau Petrus 1995, doado pelo empresário José Carlos Semenzato de sua própria adega particular.

Terão ainda encontros com o próprio Neymar: ingressos para assistir um jogo do Barcelona no camarote no estádio Camp Nou, dois ingressos para assistir o treino da seleção brasileira e o amistoso Brasil x Equador no camarote da CBF, em Porto Alegre.

O leilão será realizado pelo Superbid (www.superbid.net), o maior portal de compra e venda de ativos da América Latina. Além das experiências exclusivas aos 640 convidados, haverá leilão virtual de produtos.

Festa Junina promete agitar o Gards Rooftop

Festa Junina promete agitar o Gards Rooftop

Música ao vivo, correio elegante e double de quentão são algumas das atrações do evento
Junho chegou e com ele a festa junina do GARDS Rooftop, bar estilo lounge localizado dentro do Pátio Batel. No sábado dia 24/6, a partir das 17h, a casa estará aberta aos convidados, que tem entrada FREE até às 19h. Após este horário serão cobrados R$ 15,00.

O som ao vivo fica por conta da dupla sertaneja Carneiro & Ribeiro. A casa ainda oferece para os corações solitários a brincadeira clássica do correio elegante, que também pode ser usada para reforçar grandes amores. Na ocasião, double de quentão rola a noite toda, e os consumidores da casa desfrutam de uma infraestrutura completa com aquecedores, cobertores e os melhores drinks da cidade!

 

 

Legendários comemora aniversário de Mion com presença de Daniel

Legendários comemora aniversário de Mion com presença de Daniel

O programa Legendários desta sexta-feira, 23, vai ser ainda mais especial com a comemoração do aniversário do apresentador Marcos Mion. O cantor Daniel puxa os parabéns e as homenagens que vão emocionar Mion e o público  de casa.

Daniel ainda canta ao vivo sucessos do seu novo álbum como a música Amores Seletivos. Neste final de semana ele leva seu show para José Bonifácio/SP (dia 23), Santa Teresa/ES (dia 24) e Itumbiara/GO (dia 26).

 

Imitemos José de Anchieta, na acolhida e na visitação

Imitemos José de Anchieta, na acolhida e na visitação

A VOZ DO PASTOR

Dom Sergio Arthur Braschi

 

Imitemos José de Anchieta, na acolhida e na visitação

 

Começamos o mês de junho, no dia 4, com a grande solenidade de Pentecostes: a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos, “com Maria, a mãe de Jesus”, nos ecoa os primórdios da Igreja e nos aquece o coração para – também nós – continuarmos a missão de Jesus, o anúncio do Reino de vida plena, que Deus quer para todos.

Já na semana seguinte terei uma grande alegria: fui convidado – e levarei toda a Diocese no coração – para celebrar na novena preparatória à festa litúrgica de São José de Anchieta, no Santuário Nacional a ele dedicado no Estado do Espírito Santo. De fato, foi lá que o Padre Anchieta viveu os últimos anos de sua vida missionária, próximo à capital Vitória: a pequena cidade de Reritiba ( ou Iriritiba), por ele fundada anos antes, hoje recebe o seu nome: Anchieta (ES).

Celebrarei no Santuário Nacional de Anchieta no dia 07, quarta-feira, regressando a Ponta Grossa já no dia seguinte. Um convite que muito nos honra…

Queridos diocesanos: estamos vivendo este tempo tão especial da Comunidade Samaritana, em que procuramos renovar nossas Paróquias e comunidades através do empenho missionário de acolher a todos os moradores e visitar as casas nos setores adotados. É, portanto, providencial invocarmos a proteção do “Apóstolo do Brasil” e Padroeiro da catequese, que tanto se distinguiu na primeira hora da nossa nação, percorrendo incansavelmente – a pé – longínquos trechos do litoral brasileira, e subindo ao primeiro planalto paulista, onde fundou o Colégio Jesuíta, início da grande metrópole de São Paulo.

Anchieta nasceu em San Cristóbal de la Laguna (Tenerife, Ilhas Canárias) na festa de São José, 19 de março de 1534. Seu pai, Juan López de Anchieta, era de origem basca e se opôs politicamente ao imperador Carlos V, da Espanha. Juan López foi então refugiar-se nas Canárias para escapar das perseguições sofridas. A mãe, Mencía Díaz de Clavijo y Llerena, era natural das ilhas.

Quando tinha apenas 14 ou 15 anos de idade, José de Anchieta foi enviado para estudar em Portugal, cursando Filosofia na Universidade de Coimbra, onde teve o s primeiros contatos com os jesuítas, apenas fundados como ordem religiosa; em 1.º de maio de 1551 entrou para a Companhia de Jesus. Era comum, na comunidade religiosa, a leitura das cartas dos primeiros missionários jesuítas no Oriente, entre os quais São Francisco Xavier. José de Anchieta sentia o desejo de imitar esta vida missionária, embora sua saúde fosse muito frágil (tinha tuberculose óssea, que lhe provocava constantes dores nas articulações).

Em 8 de maio de 1553 (com apenas 19 anos de idade) partiu de Lisboa para o Brasil na expedição do Governador-Mór Duarte da Costa. Foi enviado pelo próprio Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus; chegando à Bahia, em Salvador encontrou pequeno grupo de jesuítas, entre os quais o padre Manuel da Nóbrega, com quem haveria de compartilhar tantos fatos de sua juventude.

Com o padre Nóbrega partiu, pouco depois, para a nova missão de Piratininga, no atual estado de São Paulo, onde chegaram em 24 de janeiro de 1554. No dia seguinte, festa litúrgica da conversão do apóstolo São Paulo, foi celebrada a primeira missa nessa missão, que recebeu o nome de São Paulo em homenagem ao apóstolo missionário. Essa data é reconhecida oficialmente como marco histórico da fundação da cidade de São Paulo, cujo pequeno colégio foi o primeiro dos jesuítas na América.

Ali o jovem Anchieta começa sua grande aventura de missionário mas também de professor e literato, ensinando a língua portuguesa aos índios e crianças dos portugueses: é deste primeiro período seu esforço de inculturação do Evangelho, escrevendo um catecismo e várias peças de teatro na língua dos indígenas. Compôs a primeira gramática da língua tupi, publicada em Coimbra (1595) com o título: Arte de gramática da Língua mais usada na costa do Brasi. E ainda compôs poemas e escreveu obras em português, latim, tupi e guarani.

Nos primeiros meses de 1563, atuou com o padre Nóbrega na negociação da paz entre os portugueses e os índios tamoios que ameaçavam a colônia de São Vicente (SP). O jovem jesuíta Anchieta (ainda não era sacerdote, apenas 20 anos de idade…) ofereceu-se como refém aos índios, ficando mais de seis meses entre eles, durante as negociações com a Confederação dos Tamoios. Nesse mesmo período, ameaçado continuamente em sua incolumidade física e moral, Anchieta escreveu nas areias de uma praia de Ubatuba seu Poema à Virgem Maria, em língua latina, que memorizou e depois transcreveu.

Conseguida a “Paz de Iperoig”, dedicou-se às missões de São Vicente e de São Paulo, cuidando da educação, saúde e assistência religiosa de indígenas e moradores portugueses. Finalmente, o sonho realizado: em 6 de junho de 1566, na Catedral de Salvador (Bahia), foi ordenado sacerdote. Tinha então, quase 32 anos de idade.

Sua vida de missionário prossegue com atividades de educador, fundando e regendo o primeiro colégio também no Rio de Janeiro (praticamente a origem da cidade), nunca descuidando dos índios e relatando, em longas cartas aos superiores da Companhia de Jesus na Europa, não só as atividades missionárias, mas também observações sobre a flora, a fauna, a geografia e o clima da terra brasileira. José de Anchieta pode ser considerado um dos primeiros geógrafos, antropólogos e naturalistas do Brasil.. Relata, com fidelidade, os usos e costumes indígenas, e como viviam também os portugueses e suas famílias.

Em 1576 (com 42 anos) tornou-se provincial da Companhia de Jesus no Brasil: durante seu governo é que se iniciaram as reduções do Paraguai, começando por Assunção e estendendo-se depois pela Argentina e sul do Brasil, ao longo dos Rios Paraguai, Paraná e Uruguai. No Rio de Janeiro, em 1582, iniciou a construção da Santa Casa de Misericórdia, destinada a assistir os doentes e as vítimas das frequentes epidemias.

Aprendamos de Anchieta a dedicação pelos pobres e doentes e a necessidade da oração: principalmente à noite passava longas horas em oraçãopreparando-se para levar a todos a luz do Evangelho de Cristo. Em 1587, deixando o cargo de superior provincial, foi encarregado do colégio de Vitória, onde começou a sentir mais fortemente a doença que o levaria à morte em 9 de junho de 1597, enquanto se encontrava em Reritiba, localidade no Espírito Santo que hoje leva o seu nome.

Desde sua morte foi considerado santo, embora sua beatificação só se deu em julho de 1980 e sua canonização (pelo Papa Francisco) a 3 de abril de 2014.

Na cidade abençoada por sua presença e sua entrada no seu estarei, no próximo dia 7 de junho, rezando por todos os missionários e missionárias de nossa diocese.

Deus abençoe a todos. Com o abraço de Dom Sergio Arthur.

 

A madeira em destaque na Casa Cor Paraná

A madeira em destaque na Casa Cor Paraná

Katleen Luizaga apresenta Espaço Zen na Casa Cor Paraná 2017:

Espaço assinado pela designer de interiores é inspirado na Tailândia

Em sua estreia na Casa Cor Paraná 2017, a designer de interiores Katleen Luizaga, do escritório kl | interiores, assina o Espaço Zen. O projeto foi pensado para ser executado tanto em um espaço residencial quanto comercial pela sua característica funcional e estética. Segundo a designer, o ambiente é inspirado na Tailândia e valoriza o rústico sofisticado. “Optei por bases neutras, materiais naturais, volumetria e tramas para trazer aconchego e bem-estar. A madeira e o linho dão o tom de aconchego para o espaço”, explica.

O espaço de aproximadamente 20 metros quadrados foi dividido em duas áreas: uma sala de descanso e um local de spa. Além disso, ele conta com uma textura exclusiva feita pela artista plástica Marilene Ropelato. Entre os principais diferenciais do ambiente está o mobiliário solto em corda náutica na cor rami, da Lovato Móveis, com estrutura de alumínio e base de madeira cumaru. “A corda é fabricada com matéria-prima 100% virgem, de alta resistência aos raios ultravioleta, sendo indicada para área externa, e possui boa flexibilidade, além de poder ser reaproveitada para reciclagem com baixo impacto ambiental”, comenta Katleen.

Os seat gardens da Bali Design complementaram o ambiente. Uma peça multifuncional, o móvel pode ser usado como mesa de apoio ou lateral, puff, ou apenas como objeto de decoração. Para o projeto luminotécnico optou-se por uma iluminação embutida intimista, com pendente Ópis da Mantra em madeira natural com faces geométricas facetadas. Os nichos retroiluminados proporcionam o bem-estar no espaço. A Casa Cor Paraná está aberta ao público até o dia 16 de julho, no Jockey Club do Paraná, na Av. Victor Ferreira do Amaral, 2299 – Tarumã, Curitiba (PR).

Trio de profissionais assina espaço de encontro na Casa Cor Paraná: Praça Casa Cor é um dos destaques da mostra, que este ano chega a sua 24ª edição

Madeiras, aço e dormentes compõem o ambiente Praça Casa Cor, assinado pelas paisagistas Adriana Mosele e Melissa Saad Simioni e pelo engenheiro civil Peter Heinrichs Júnior, para a 24ª edição da mostra. Com aproximadamente 500m², a proposta do espaço é a de integrar vários tipos de materiais, como a madeira em suas diversas formas, o aço corten e uma rica mistura de plantas ornamentais.

Em sua essência, o projeto pode ser aplicado em residências de todos os tamanhos, prédios comerciais e residenciais e até chácaras com espaços para eventos. Segundo Peter, as principais tendências ressaltadas no projeto são o desconstrutivismo e a rusticidade com um toque contemporâneo. A luz indireta destaca a naturalidade da área. “Uma das características do ambiente é que a praça interage com o visitante e o espaço pode ser utilizado para descanso e lazer, com um deck convidativo”, comenta o engenheiro. Para os kids, o playgroud de madeira é perfeito para brincadeiras lúdicas ou novas amizades.

O ar natural é reafirmado pelo verde, que contrastado com o aço corten do pergolado dá ao espaço um charme à parte. O corte a laser para melhor aproveitamento do aço, o beneficiamento de madeira e a iluminação em LED também fazem parte da decoração. “Os móveis foram escolhidos para combinar com o rústico moderno. São peças únicas com design diferenciado”, afirma Peter.

Sobre:
O engenheiro civil proprietário da Madera Brasil, Peter Heinrichs Jr., já participou como expositor da Casa Cor Paraná realizada no Lar São Vicente de Paula com a casa da árvore, e participou como fornecedor em outras sete edições. Já as paisagistas estão pela primeira vez na mostra. Adriana Mosele também é historiadora da arte e sócia na empresa Lantana Projetos e Jardins, junto com Melissa Saad Simioni, também agrônoma.

 

Rotary e Lions  firmam parceria com “Concerto das Rosas”

Rotary e Lions firmam parceria com “Concerto das Rosas”

Ponta Grossa e Curitiba  receberão espetáculo “Concerto das Rosas”

O “Concerto das Rosas”, projeto realizado pela a ONG Unicultura e o Grupo Orquestral Ladies Ensemble, em parceria com a Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas, tem como objetivo apoio à mulher vitimada pelo câncer de mama, bem como arrecadar fundos para instituições que realizam ações que geram melhora na confiança e autoestima feminina.

Com o objetivo de alertar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, e também arrecadar fundos para a compra de próteses, perucas e outros materiais que contribuam no resgate da autoestima, da vontade de viver e vencer a doença, cumprindo o seu papel cultural e social, o espetáculo circulará por 10 cidades do Paraná

Através de uma parceria com clubes de Rotary e Lions, o belo musical que tem regência do maestro Alessandro Sangiorgi, participação das solistas Maryanne Francescon e Moara Pessatti e direção artística de Fabíola Bach chega a Ponta Grossa em única apresentação no dia 22 de julho.  Em Curitiba haverá duas apresentações sendo dias 25 de julho e 24 de setembro, ambas no Teatro Guaíra. A bilheteria arrecadada será destinada ao Projeto de Mamas do Hospital das Clinicas revertida para auxiliar na recuperação das mulheres após a retirada parcial ou total do seio por causa do câncer de mama. Parte a Fundação Rotária e Lions.

Entre as interpretações destaque duas das quatro estações de Vivaldi, “Inverno” e “Verão”, e também as estações portenhas “Inverno” e “Verão”, de Astor Piazzolla. O grupo Ladies Ensemble é formado por 16 musicistas das principais orquestras do Paraná, que tocam violino, viola, violoncelo, piano, contrabaixo e percussão.

Os ingresso poderão ser adquiridos com os integrantes dos clubes de Rotarys e Lions de Curitiba e Ponta Grossa 

Outras cidades do Paraná, receberão o Concerto das Rosas em parceria com Lions e Rotary 

22/jul Ponta Grossa – Teatro ópera 
25/jul Curitiba / Teatro Guaíra
24/set Curitiba / Teatro Guaíra
05/out Guarapuava
08/out Cascavel
09/out Medianeira
06/nov Maringá
08/nov Toledo
11/nov Francisco Beltrão